terça-feira, 8 de agosto de 2017

Bob Marley

Seja feliz do jeito que você é, não mude sua rotina pelo o que os outros exigem de você, simplesmente viva de acordo com o seu modo de viver.

Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida.

2 comentários:

Maria Batista de Araújo (Conterrânea de São Romão) disse...

Blogueiro Magnos Paulo; meu bom dia pra você e aos seus seguidores! Tomo a liberdade sem consentimento prévio, entretanto admitida pelo espaço à dizer-lhe que acaso há uma pessoa que se enquadra nesta filosofia de vida mesmo não sendo Rastafári, porém, como Ateu comovido e Marxista Autônomo é o mais puro reflexo desta máxima na Terra da Pedra do Sapo mesmo estando distante, jamais não-presente: o Sociólogo Eudes Mariano de França – O Jacozinho de Dona Alaide. A ausência desta nobilíssima pessoa faz existir um vazio incomensurável em muita gente no que se refere ao sentimento de ser Sanromano praticante e nunca exclusivamente pseudo-Fernandopedrozense por adjetivação pátria. Quantas saudades deste fino trato cordialíssimo sempre elegante e diplomático com os outros, vasto em gentilizas e amabilidades. Que me perdoe a sua amada “Menina Léa”, mas, o cara não é apenas e tão-somente só dela... ele é meu e teu, enfim: É NOSSO!!!!

Léa Maria disse...

Da Família; ninguém melhor do que tu como testemunha desse episódio. O Eudes sempre será de todo(a)s, e ai de quem conviver com o próprio e achar que é Dona do mesmo, que o digam as Carmens, Betes e Evódias da vida entre tantas, pois ele é dado sim de fato, pois como dizem suas Ex’s, sejam elas oficiais cíveis de cartórios ou maritais, o danado tem no dna os genes do Velho Bóbaro e de sua Lidinha, ou seja meu bom Concunhado Zé do Magnos, entre as melhores qualidades do “Bicho semvergonho” como fala Tereza Filgueira, estão as virtudes de seus defeitos humanos: ser do povo. E isso o faz/torna-o como afirma minha conterrânea (pois também sou Sanromana por adoção).. meu sim, mas, dela também. Como diz sempre: abraços com beijos fraternais e, saudações SANROMANAS.