terça-feira, 31 de maio de 2016

Tocha Olímpica.

Se caso o município de Fernando Pedroza tivesse tido o honrado direito de receber esse símbolo das Olímpiadas. Já tinha seu roteiro definido na passagem da Tocha Olímpica nos pontos turísticos do município. Chegaria abordo no teleférico do Pico do Cabugi, passando logo em seguida pela Passarela do rio Pataxó, Complexo Turístico da Pedra do Sapo, Praça Central, finalizando no prédio da antiga Estação Ferroviária.  

2 comentários:

Anônimo disse...

E hj ficaria no ginásio, que teve a energia cortada outra vez....

Eudes Mariano O Jacozinho de Dona Alaide disse...

Zé do Magnos; não sei o que é pior: se... acreditar nos discursos de políticas de resultados que se tornam peças de ficção por se tratarem de coisas sem exeqüibilidade ou, descrer de construções ou reformas em edifícios e vias como maquiagem para encenação eleitoreira. Penso a contragosto que da destruição peremptória como na situação do Instituto Dom Manoel Tavares (Fomento) ao abandono da Academia da Cidade (Antiga Quadra Esportiva) o que não faltaria neste percurso seriam verdadeiras “OBRADAS” de Olimpianos, que entre o que você classifica de “Tem, mas tá faltando!”, há lamentavelmente ainda de acrescentar neste itinerário os monumentos públicos tipo, “Lá tinha!”. Em outras palavras: o que não falta é trajeto para um fogaréu de tristezas.