segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

15 de fevereiro - dia internacional de luta contra o câncer na Infância

A Casa Durval Paiva apoia a campanha mundial do dia internacional de luta contra o câncer na Infância, referendado em 15/02. A mobilização  global visa promover a conscientização global quanto ao diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil.
No Rio Grande do Norte muitos pacientes ainda são encaminhados aos centros de tratamento com doenças em estágio avançado, o que se deve a diversos fatores, como a desinformação dos familiares e dos profissionais de saúde. Diante dessa realidade, a Casa realiza desde 2002 a campanha do diagnóstico precoce, promovendo capacitações regionais para os profissionais de saúde. A partir de 2006, a campanha ganhou proporções maiores, chegando a toda a população, através de visitas, palestras, peças de teatro, distribuição de panfletos e cartazes, além de material veiculado em rádios e TVs. 
O diagnóstico precoce é a principal arma contra o câncer em crianças e adolescentes. Quanto mais cedo for diagnosticado, maiores serão as chances de cura, com menos sequelas após o tratamento. 
Diversas empresas fazem responsabilidade social no Estado e abraçam a causa junto com a Casa, na divulgação dos principais sinais e sintomas do câncer, é o caso do Nordestão, RedeMais, Favorito, Cosern, Água Mineral Santa Maria, Miranda Computação, FIERN, dentre outras. Neste ano, a campanha prossegue acontecendo em sacolas de compras, contas de luz, abrigos de passageiros, ônibus, papeis bandejas, spots nas rádios e vídeos nas TVs, disseminando as informações que podem ajudar a salvar muitas vidas.
O dia internacional de luta contra o câncer na Infância foi lançado pela primeira vez em 2002 pela Confederação Internacional de Pais de Crianças com Câncer – ICCCPO, uma rede de 177 bases e redes nacionais de organizações de pais, em 90 países e cinco continentes e está embasada na proposta de que todas as crianças com câncer merecem o melhor atendimento médico e psicossocial possível, independentemente do país de origem, raça, condição financeira ou classe social. Ancorada na premissa de que as mortes por câncer na infância são evitáveis, sendo oportunas e precisas de diagnóstico, também na disponibilidade e acesso ao tratamento adequado e cuidados, bem como, medicamentos essenciais a preços acessíveis.

Nenhum comentário: