quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Se a moda pega.

Se os parlamentos brasileiros, nos estados e municípios, forem cassar governadores e prefeitos, por remanejamentos de verbas orçamentarias, sem comunicação ao fiscalizador poder legislativo, vão sobrar poucos governadores e prefeitos no cobiçado cargo executivo.

Nenhum comentário: