sexta-feira, 15 de maio de 2015

Ponto de Vista



Ventilando aplausos.
Zé do Magnos; você (tu mesmo), sabe mais qual ninguém que em política neste elefante sem memória, a razão não tem resquício, isto é, se cobrir vira circo, se cercar, vira manicômio, até porque como “Porta Voz” da cidadania Sanromana tens que ouvir a sociedade como um todo para que o governante possa definir prioridades sendo representante da gente da Terra da Pedra do Sapo, e não, estando contra o governo por força circunstancial, pois conjuntura é como nuvem no céu.
Companheiro; partindo da premissa de que haja diálogo permanente de sua pessoa com o povo e que o hóspede temporário do Palácio Silvio Pizza volte-se para as maiorias oferecendo direitos sociais, promovendo o bem-comum aos Fernando-pedrozenses, é obrigação de seus pares exercitar a edilidade participativa de forma democrática sem enxugar gelo ou ensacar fumaça, espelhando-se em ti, como testemunha da busca de um canal de diálogo independente da postura de não ser situação.
Bom; pressuponho que o Executivo atual nunca vai aceitar dividir a gestão com seus adversários, até porque esses jamais iriam também concordar desgastar-se partidariamente, então é salutar inteirar-se contudo, que: quer queiram ou não, sendo oposição também ajudam o Alcaide a governar. Lógico que não se pode ignorar a própria história, pois ela é um roteiro para agirmos no presente e no futuro, e não apenas um armazém de precedentes e mazelas do passado.
Pois sim; divergências ideológicas a parte e picuinhas postas de lado, vê-se que ninguém é inimigo pessoal de fato a não ser pela histeria coletiva que fomentam em palanques uns contra os outros, pois são cientes de que “Prefeito Perfeito” não existe, a não ser como palavras parônimas, seja ele de que partido/aliança/coligação venha a ser, enfim: é utopia que não renunciamos, felizmente!!!!
No mais, meu Véi; que em sua independência propositiva sem radicalismo mantenhas o capital político que deténs no papel fiscalizador (que corresponde ao sentimento da população), e mais, sendo respeitado a cada dia enquanto articulista combativo por projetos estruturadores para o nosso pedacinho de chão como marco civilizatório em desenvolvimento social, jamais em medidas paliativas ou sendo oposição bárbara meramente em criticar por criticar.
Eudes Mariano de França.

Nenhum comentário: