terça-feira, 26 de maio de 2015

Embriagues do poder.

Que usar as atribuições do poder, para fazer o mal, e não o bem comum coletivo, como prometia no calor dos palanques de campanha. Pode ter certeza que o povo dará sua resposta eleitoral, já que o poder no regime democrático é transitório e passageiro. No entanto, o povo pode até ser Besta mais Burro não?         

Um comentário:

Eudes Mariano O Jacozinho de Dona Alaide disse...

Zé do Magnos; desde há muito tempo o símbolo máximo da arrogância desmedida serve de tripé para os que sofrem do Complexo de Zeus, mas na política tem os que usam desse porre sem o merecimento das urnas, isto é, não passam de temulentos antidemocráticos.